segunda-feira, 20 de junho de 2016

Primeiro café colonial do Caminho do Vinho completa 15 anos




Casarão Café Colonial mantém a tradição familiar com receitas especiais e exclusivas

O primeiro café colonial de São José dos Pinhais e o primeiro estabelecimento do segmento no roteiro de turismo rural Caminho do Vinho, o Casarão Café Colonial, completa 15 anos de funcionamento. Comandado pelas sócias Gemma, Irene e Célia Beger, o Casarão Café Colonial foi pioneiro e, hoje, é uma das referências no Caminho do Vinho, com receitas especiais e exclusivas, servindo de forma caseira e colonial o melhor da gastronomia da região.

De acordo com Gemma Beger, as receitas dos bolos, tortas e sobremesas do Casarão fazem parte do acervo da Família Beger. “São receitas antigas, mas muito saborosas, que, quando decidimos, em 2001, criar o Casarão, escolhemos a dedo as delícias que iriamos servir”, relembra Gemma. Todos os produtos do café colonial são produzidos no local, de forma bem caseira e tradicional, garantindo qualidade e sabor. Um dos destaques do cardápio do Casarão é a Delícia em Camadas - bolo que leva açúcar mascavo e amendoim. A receita participou do Brasil Sabor 2007, festival gastronômico promovido pela Abrasel. Outra exclusividade saborosa do Casarão é o Bolo de Vinho, em homenagem ao roteiro onde o café se localiza.

“Nós fazemos parte da história do Caminho do Vinho e vimos o roteiro se tornar esse sucesso que é hoje. Graças a Deus, durante esses 15 anos, sempre atendemos aos milhares de turistas que passaram pelo Casarão, e também sempre estivemos nos eventos do roteiro, como a tradicional Festa do Vinho”, afirma Gemma.


O café da “Árvore das Xícaras”

E não é só pela mesa farta e saborosa que os turistas que frequentarem o local vão se recordar. Um dos pontos de referência do Casarão Café Colonial é a Árvore das Xícaras. Segundo Gemma, a ideia de criar a árvore cheia de xícaras penduradas nos galhos surgiu por um acaso, de forma bem divertida. “Nós tínhamos algumas xícaras e canecas que estavam quebradas e não tinham condições de uso no café. E não tínhamos o que fazer com essas xícaras e canecas, mas não queríamos nos desfazer delas. Então, em um Natal, nós tínhamos uma árvore grande e bonita, bem em frente à porta principal, então tivemos a ideia de pendurar as canecas e xícaras quebradas”, relembra Gemma. A árvore é referência do local e ponto de parada dos turistas para fotos.

O Casarão atende aos sábados e domingos à tarde. O espaço comporta eventos para até 160 pessoas, inclusive em dias de semana, e é bastante procurado para confraternizações e mini-weddings.

Nenhum comentário:

Postar um comentário